quinta-feira, 7 de agosto de 2008

picado de gente















AI, QUE BONITA SUA CERCA ELÉTRICA
SUA SALA BÉLICA
O BUNKER SOB O JARDIN
EU QUERO UM DESSE PARA MIM



ELA - (chorando muito) Mãe, eu acho que o Udi terminou comigo. No profile dele tá escrito solteiro e ele apagou o meu depoimento...

UM - Então doutora, hoje eu senti que dei um passo adiante na minha vida, consegui criar um tipo de desapego sabe? Eu tinha acabado de sair do serviço e veio aquela idéia sabe? Que resolve a proposta que eu tava discutindo... Daí, fui ligar pro meu chefe pra falar e apareceu um monte de moleque, desses de rua, do nada. Começaram a pedir dinheiro, fiz que não tinha e eles começaram a pedir o celular, fizeram uma roda. Um pegou e tentou tirar o celular da minha mão eu resisti, mas me veio uma coisa, não sei de onde e me desapeguei do celular, deixei ir... E ninguém na rua fez nada pra ajudar, sabe?


UM INTERFONE ANTI-VIZINHO
UM SEGURO-NINHO
PRA PAGAR NO CARTÃO
E PODER BLINDAR O PORTÃO


ELA - Mãe, sou eu, aconteceu alguma coisa com o pai. Ninguém sabe dele na empresa e ele não atende o celular. Fala rápido que tá acabando meus créditos. Tô com mau pressentimento, mãe. Tenta falar com ele, quem sabe ele atende?

OUTRO - Eu tinha tantos projetos pra mudar o mundo mãe... sem internet me explica como vai ser?

UM - Eu sou um trabalhador, não tava passeando. Esses moleques têm que roubar outras pessoas, não os trabalhadores... A situação tá ficando insustentável, a gente não está seguro em lugar nenhum. Cadê os pais desses malandros?

ELA - Pai!!! O que aconteceu? Tá todo mundo louco atrás de você!!! Onde é que você tava?!!! Ah, é? Pai... traje passeio completo precisa mesmo de gravata?


QUE BELO ÂNGULO DESSA CÂMERA
COM MIRA RAIO LASER
E ARMA DE PRECISÃO
PARA CORTAR NO MEIO O LADRÃO

2 comentários:

Alexandre Reis disse...

Nossa ! Eu amei o blog de vocês, tenho o meu também e se quiserem podem conhecê-lo. Grande bjo e sucesso para vcs, muita alegria!
Alexandre Reis.

Lê. Andro disse...

EU: Recebi uma ligação de um número que não conhecia. Fiquei curioso, liguei de volta, mas caía na caixa postal. Depois de um certo tempo de desespero atrás de suposições da ligação, me liga novamente e, quando abro o flip, cai a ligação. Liguei de volta e quem atendeu foi a telefonista, dizendo que o telefone não existia. Que triste, que ânsia, que merda! Quem queria falar comigo numa hora dessas? Guardei o celular no bolso e, no mesmo ato, ele vibra... toca uma música que eu não conhecia, que não fazia parte do repertório de toques personalizados, toques de emergência, ou músicas mp3 guardadas no cartão de memória. Assutado, atendi e falei: A-A-Alô. Depois de um breve silêncio, me em tom grosseiro responderam: Alô é o caralho, tua mãe tá sequestrada e eu preciso que você... (tú, tú, tú, tú) Desligo e telefone e ligo: Mãe, cê tá bem?

HÁ DE UM DIA NÃO
VIR NEM DE BAIXO NEM DE CIMA
O AVISO DE TODO ESSE MUNDO FINDAR
A FALA OUVIDA SERÁ INTRA-CELULAR