terça-feira, 24 de junho de 2008

o que será?



Aqui é nosso vagar, é nossa dúvida, é nossa busca por território e por compreensão sobre as rotas que traçamos.

Se queríamos saber o que é preciso, formulamos perguntas que vão se respondendo nas atividades dentro da casa.

Agora somos experimentação, interlocução, e observação. Abertos para que haja o choque de opiniões, conceitos, oportunidades, de classe, fora e dentro da companhia, dentro e fora da casa, de onde saem novas idéias e novos territórios, que serão o material para a criação artística.

Nos reconhecer vagando em regiões regidas por leis não geográficas nos coloca em questionamento sobre nossa função artística e política, não só nesta casa como nas outras casas, imateriais, que construímos por aí.

Olhar para frente agora significa pensar como agigantar estas áreas de sobreposição e debate, para que a construção do próximo espetáculo se embebede desta experiência e este resultado se expanda para além dos muros do Arsenal, nos fazendo continuar a perguntar, a vagar nas perguntas sobre o que é realmente preciso afinal de contas. Que as respostas venham em forma de arte, criação e reflexo do que vimos e vivemos.

O projeto, assim, será um espetáculo, que será uma pergunta, que será...


Osvaldo Hortencio

5 comentários:

André Auke disse...

E qual é a pergunta? Meu amigo.


Beijos a todos.

Um mangá que atende pelo nome de Maria Sarabacura disse...

Ola Estáveis!(?)
Hoje eu conheci o Edélsio....
De um encontro de olhar, me despi de meus pré- conceitos.
O Edélsio só quis segurar a minha mão enquanto me ajudava a carregar a mala pesada da mão esquerda.
Na travessia (da rua) ele me ensinou duas simpatias e disse que me amava sorrindo com sua boca sem dentes. Despediu-se beijando minha mão,dizendo que um dia nós nos reencontraríamos e que ele lembraria da minha voz.

Anônimo disse...

São tantas... e mudam a toda hora. O importante e continuar perguntando!

Algumas coisinhas da Jéssica disse...

Vagar por dentro de si mesmo traz algumas respostas. Vagar para dentro de um coletivo, traz muitas!

Educador Popular disse...

“Amigos são como o vento...
É impossível prendê-los entre as mãos...
Eles as vezes tem outra direção,
Um caminho que não é o nosso...
Amigos são como o vento...
As vezes “furacão“, invadindo nossas vidas...
As vezes “brisa“, acariciando nossa alma.
Amigos são como ventos...
As vezes perto, as vezes longe...
Mas eternamente em nosso coração.“



EU AGRADEÇO TODOS OS DIAS POR TER CONHECIDO CADA INTEGRANTE DA CIA. ESTÁVEL MUITOS PASSARAM NESSES QUASE TRÊS ANOS QUE CONHEÇO VC´S.
UM DOS MOTIVOS P/ EU SAIR DA RUA E SER UM EDUCADOR FOI O FATOR DE TER VC´S SEMPRE ME ACONSELHANDO EMESPECIAL OSVALDINHO, JAHÍRA, GLAUBER E NEI GOMES... MUITO OBRIGADO PELOS AMIGOS QUE VC´S ME DERAM REALMENTE VAGAR NÃO É PRECISO... QUANDO SE TEM A CONFIANÇA DE UMA FAMILIA COMO A CIA. ESTAVEL DE TEATRO... ESTAREI SEMPRE COM VC´S NO MEU S2...>>> SINTO MUITO ORGULHO DE SER ALUNO DE VC´S E DE SER O QUE SOU UM SIMPLIS EDUCADOR SOCIAL POREM UM CIDADÃO... EM OUTRORA PODERIA EU SER UM MARGINAL ETC.


Somos todos amigos
que diariamente estamos juntos,
e não temos um perfil de cada rosto,
não sentimos o seu perfume
e as suas vibrações.
Nós teclamos muitas e muitas vezes,
com olhar firme no monitor,
e a imaginação solta,
na tentativa de visualizar
uma moldura, uma face.

Viajamos nos labirintos do infinito,
através do tempo e do espaço,
em busca de algo definitivo, ou
mesmo na busca de um conforto,
para aliviar nossos anseios,
desabafar uma mágoa contida,
ou trocar juras de amor.


A fé remove montanhas. Dinamite então nem se fala!
Quem acredita em psicocinese levante o meu braço
A religião é a maior arma na guerra contra a realidade
Acreditar é mais fácil que pensar, por isso há mais crentes que pensadores
A inspiração da Bíblia depende da ignorância da pessoa que a lê
O invisível e o inexistente se parecem muito
Deus é o asilo da ignorância
Falar com Deus é uma prece, quando Deus nos fala é esquizofrenia
É melhor ler a previsão do tempo antes de rezar por chuva
O inferno é para onde os covardes enviaram os heróis
Se Deus tomasse ácido, ele veria pessoas?

JOSÉ JEFFERSON SANTOS WRUCK (BRYAN)
EX-MORADOR DO ARSENAL DA ESPERAÇA

HOJE É EDUCADOR NO ALBERGUE SÃO FRANCISCO E FAZ EDUCAÇÃO FISICA NA UNISA

CONTATOS 95439910 OU 86023055

http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=6384943953454634961

BEIJOSSSSSSSSSSS AMOOOOOOOOO VOCÊSSSSSSS